quinta-feira, 11 de junho de 2009

Dance with me.

Toca-me então, como o tempo toca a ira...
Lava-me em tua saliva...
Corre tuas mãos sobre o meu corpo de féu e veneno...

Bébe-me.
Mata a tua sede,
e, antes de ir embora rumo a tua nuvem,
conceda às nossas línguas
uma ultima e libidinosa dança.

[Thom Albuquerque]

2 comentários:

Super disse...

Lindo. Achei esse poema realmente lindo. Parabéns.

Thom Albuquerque disse...

Nossa...
Muito obrigado.