domingo, 16 de agosto de 2009

Anjo de neve.

Caídas aos meus pés
tristes marcas da solidão.
Nações pobres.
Maçãs podres.

Apenas eu
e o que me há de ruim.

Eu sofro a perda de um amor
que se foi direto à distante morada
do inexistencial.

Suas asas de anjo brancas,
manchadas de desejo,
desfizeram-se diante de mim
pra que eu pudesse entender
a razão de tal fim.

Mas,
e quanto a mim,
por que haver?

Eu sofro a perda de um alguém
que não morreu mas já não vive.
Perdeu-se no mar
entre uma lágrima
e outra...

Seus olhos de fogo,
em faíscas de dor,
tombaram diante de mim
pra que eu pudesse me culpar

Por me iludir que
tão branca neve
ao fogo não cederia.

Mas,
e quanto a mim,
pra quê haver?

Eu sofro a perda de um lar
que nunca me habitou.

[Thom Albuquerque]


22 comentários:

Super disse...

Caramba...
Eu não gostaria de estar me sentindo assim!

Ives Nelson disse...

Sentir-se assim é ruim SIM... mas daqui algum tempo vais estar tão bem como nunca esteve... o peso tem suas vantagens...

Thom Albuquerque disse...

Aprendizado... Como eu sempre disse.

Morgan Toxic disse...

eu simplismente adorei thom
vc escrever muito bém bjos boa noite querido ^^

Thom Albuquerque disse...

Só escrevo o que me passa pela mente, amor.
Bjo, valeu o comentário.

Anônimo disse...

isso é...tão...tocante,Thom...
Então vc esta viuvo...=O
bjos, Bela.

GabOzzys disse...

Puxxa..que inspiração..
mas será que esse poema não terá uma
segunda parte??
Aposto que as trevas darão lugar a
luz quando sua LUA estiver de volta..

bjuss.. =]

Thom Albuquerque disse...

Pode ser, GabOzzys...
Mas com uma lua-nova,
abraço.
valeu o coment*.

GabOzzys disse...

Lua Nova é apenas uma das fases da
lua, não outra lua..

bjuss=]

Thom Albuquerque disse...

rsrsrs. Nessa você me pegou.
Mas você entendeu direitinho, não?

Anônimo disse...

Ai ai. tem gente que nem entende o poema e tenta distorcer.
Flor.

Thom Albuquerque disse...

Só você, Flor, pra ter tanta coerência numa crítica~ rsrs

Anônimo disse...

Existiu mesmo uma musa pra este poema?

Anônimo disse...

Boa pergunta. Existiu mesmo essa fulana inspiradora?
Flor.

Thom Albuquerque disse...

[y]

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

vc deve ter gostado muito dela, né, bem. não entendo como um sentimento tão lindo pode acabar assim.
>anjo

Thom Albuquerque disse...

Tem uma teoriazinha, sobre uma pirÂmide q vai sendo construída por certos atos, que, com os atos errados, ela fica defeituosa e um dia cái. O nome dessa pirâmide é Amor.

Anônimo disse...

ki viaaaajem! heushesu

Thom Albuquerque disse...

cOisa de Filosofeeiro!!! heuheuheu

Anônimo disse...

Isso é coisa de apaixonado,
isso sim!
hehe




Bjos,
Bells.

Thom Albuquerque disse...

E, nesse mundo dominado pelo amor, existe algum filosofo, este, sempre a refletir, que não viva em função do amor?