quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Agridoce.

Acabou!

Foram-se os primeiros dias,
Foram-se os primeiros meses.
Desejei você
Quase todas as noites

Subconscientemente
Quem te substituía
Te encenava e nem sabia.

Duramente
Sobrevivi por um fio
Nas extremidades do sentir.

Exponho orgulhoso
As cicatrizes.
Acabou! E agora?

Pensei em você
por quase um segundo completo
e pus a cabeça no lugar
pra não voltar correndo,

Pra não voltar voando
cortaria minhas asas
se asas tivesse.
Venderia minha alma!

Tão perto estou
De cada extremidade
Que nem me atrevo a sentir
Saudades!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

[...]

Tu és uma extensão do meu corpo
Mesmo longe, eu te sinto
Mesmo longe, te percebo
A distância não pode afastar
O que já é de mim.